TEXTOS


Lucarocas na mediação no lançamento do Livro do Poeta ElmoNunes

UMA MENTE, UM LIVRO E UM ELMO
                                                 Por Luis de Castro (Lucarocas)

            Há quem diga que o poeta é um ser visionário, e que a sua lavra é ilusão que ilude os iludidos. Há quem diga que poeta não gosta de poetas, mas apenas os invejam, ou invejam as suas obras. E há os que dizem que os poetas são magos das palavras.
            Na verdade há muita gente falando muita coisa e dizendo coisa alguma. Não gosto de palavras soltas que cortam o vento, e tomam rumo ignorado perdendo-se no vazio do silêncio, ou no eco da incompreensão. Gosto da palavra talhada no papel com a tinta da grafia do suor de quem escreve, e com a luz da alma de quem produz iluminando quem lê.
            Apresentar uma obra literária, e um autor a um público desconhecido é como fazer um mundo acreditar que a fantasia da palavra pode tocar a alma. É fazer crer que quem escreve é um transformador de palavras escritas em imagens vividas, é falar de um coração que não conhecemos para corações desconhecidos.
            Quando convidado para mediar/apresentar qualquer trabalho me sinto pequeno diante da grandiosidade da obra que me apresentam. Sou gratificado pela escolha, e na minha responsabilidade me sinto parte da obra que me vem, e nesse instante sou árvore e fruto de cada palavra, texto ou poema que a obra repassa, e uso da verdade para mostrar ao mundo um mundo de páginas e palavras.
            Mediar “Mentes Poéticas por um Mundo Melhor” de Elmo Nunes foi mais do que um momento de vida, foi um registro de história. Um marco em participar da Primeira Feira da Literatura Cearense, e deixar grafado na memória de poucos um instante de muitos. Instante que será capitulado na história da literatura cearense como um sonho realizado, um livro lançado, e uma alma agradecida.
            Quem ler o livro do poeta de Poranga verá que a semente do Buritizal foi fincada no terreno fértil da simplicidade para germinar na terra da sensibilidade, e frutificar no coração sensível do leitor atento.
            Felizes os que curiosamente buscarem os campos líricos das poesias de Elmo Nunes que irão se deparar com “Lições de Estudante”, apaziguar corações em “Orar pela Paz” ou colher os “Sinais de Esperança”,  ou emocionar-se com “Meu Velho Pai” ou, ainda, ver o verde que brota num “Pendão de Esperança”. Quem fizer o caminho da leitura atenta do livro desse poeta, se fortalecerá no tempo de ter uma “Mente poética para um Mundo Melhor”.
            Grato fico por ter feito parte desse histórico momento onde se manifesta uma mente, um livro e um Elmo.

                                                                       Fortaleza, Domingo, 11 de Março de 2018 – 11:11 h






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Não Vejo Fim em Finados

NÃO VEJO FIM EM FINADOS                        Autor:Lucarocas Não vejo fim em finados Pra aquele que já partiu Vejo os caminh...

Nossas Postagens